top of page
Logo com os personagens Terra Encantada

Bem-Vindo à Terra Encantada - o mais moderno parque temático da América do Sul! Parece um sonho!

Foi com essas palavras que o primeiro site da Terra Encantada foi posto no ar em Junho de 1996. Um sonho de todos cariocas e brasileiros. Ter um parque temático moderno, bonito e mágico iguais aqueles cobiçados da cidade de Orlando. O objetivo era transformar 300 mil metros quadrados em um cenário de magia e fantasia que lembrasse o Magic Kingdom, o famoso parque temático de Walt Disney World, na Flórida. Eram 30 atrações, 100 pontos comerciais e shows inesquecíveis sendo anunciados durante o ano de 1997. Inspirado na cultura brasileira e suas raízes, indígena, africana e europeia o Terra Encantada era um dos grandes barulhos do Plano Maravilha da Prefeitura do Rio para a Barra da Tijuca. A proposta inicial era fazer os visitantes conhecer todo o país em apenas um único dia, fazendo uma viagem fantástica através das diferentes formas de expressão da cultura brasileira, como a arquitetura, as artes plásticas e a música.

 

Tudo foi planejado pela International Theme Park Services, Inc., realizado pela Parques Temáticos S/A, financiado pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), construído pela TOR e pela ESTA, empresas do chinês da Barra, Tjong Hiong Oei, e patrocinado por diversas empresas, como Coca Cola, Garoto, Kaiser, Bank of America, Bradesco, Heineken, o SmartClub do Brasil e Kibon. Os investimentos chegaram a US$ 220 milhões. Mais de 12 mil pessoas deveriam ser empregadas direta e indiretamente e a previsão era de 20 mil visitantes por dia. O faturamento chegaria a cerca de R$ 30 milhões mensais.

 

Sua logomarca, teve como elementos utilizados - o globo terrestre, a caravela (descobrimento do Brasil e referência europeia), a onda/arco-íris (transporte para o mundo da fantasia) e a tipografia escolhida para TERRA (uma alusão clara a motivos africanos e indígenas) embasados pela barra que envolve a palavra "encantada" permitiram atingir o objetivo do tema. As cores primárias utilizadas facilitam a visualização e reforçam o lado infantil da fantasia do Parque.

E como todo parque, o Terra Encantada tinha que ter seus personagens. Os personagens foram criados especialmente para o Parque, com base no tema. Aproveitando a beleza e a força da nossa natureza, tiveram destaque alguns animais ameaçados de extinção - como o mico leão dourado, a arara azul e o boto cor-de-rosa -, que conseguiram se salvar e foram viver na Terra Encantada.

 

Frases retiradas do site oficial da Terra Encantada de 1998:

 

"Nossos personagens foram criados com base em inúmeras pesquisas realizadas com o público jovem e com crianças de diferentes idades e classes sociais, para descobrir seus desejos e como sonhavam que o Brasil lhes fosse mostrado."

 

"Além disso, foi feito um longo estudo, que envolveu gente do mais alto gabarito intelectual: a professora Heloísa Buarque de Hollanda, responsável pela pesquisa sobre os brancos; o indigenista Edilson Martins, que cuidou dos índios; e o antropólogo Raul Lodi, que estudou os negros."

 

"Eles nos ajudaram a enxergar com clareza a imagem que o brasileiro fazia de si próprio, e o que significava para cada cultura que aqui chegou o conceito de herói e vilão, de certo e de errado, de bem e de mal. Só depois de todo esse trabalho nós nos sentimos seguros para criar os personagens e toda a dramaturgia que os faz agir, falar, sonhar, e, enfim, existir. "

Afra - É um mulato extremamente musical, sensível e espiritualizado. Uma criança muito especial. Recebeu o talismã da Pedra Amarela, o Itajubá.

Xereta - É um menino de onze anos, branco, aventureiro e apaixonado pelas histórias das navegações portuguesas e por ficção científica. Tem como talismã a Pedra Vermelha, o Itapiranga.

Yetê - É uma menina índia que veio de uma tribo miscigenada. Sempre se destacou pela beleza e pela agilidade quase felina. Recebeu o talismã da Pedra Azul, o Itaobi.

Ravoc - É o grande inimigo da Terra Encantada. Ele tem o poder do fogo. Para mantê-lo, destrói tudo que pode ser fonte de energia. Passa a vida querendo entrar na Terra Encantada.

Tatu - É quem mais conhece a Terra Encantada por dentro. Detesta ser o centro das atenções. É tão tímido e, além de tudo, é gago. Quando fica envergonhado, vira bola.

Sal - É uma salamandra amazônica muito rara. Por isso se sente muito importante. É a "perua" da Terra Encantada. Tão exibida que desenvolveu um sotaque francês.

Tunhã - É um mico-leão dourado. Um sábio que já viu tudo na vida. Um professor bem-humorado, tolerante e muito simpático. Um líder.

Kiara - Ela é o poder supremo da Terra Encantada. É uma síntese perfeita de todas as divinidades ligadas à água, das quais guarda todo o conhecimento. Como as águas, é lindíssima e sensual.

João do Mato - É o protetor das matas e florestas; um ser meio mato, meio bicho, meio gente. Gosta de pregar peças nos outros e aparece como uma moita falante. É o nosso contador de histórias.
Aurora - É uma arara-azul, é a mensageira da Terra Encantada. Fofoqueira e muito faladeira, mas simpaticíssima.

Jágua - É o bicho de maior força de toda Terra Encantada. É uma justiceira, fiel aos amigos, mas muito fácil de se irritar.

Quico - É um boto cor-de-rosa. O mais jovem personagem da Terra Encantada. Uma criança feliz, alegre e espontânea. Seduz a todos pela sua alegria, descontração e irreverência.

Livro - Tunhã no Terra Encantada
Livro - Terra Encantada

As primeiras obras literárias do Terra Encantada foram lançadas durante a Bienal do Livro de 1997, no Rio de Janeiro. "Tunhã na Terra Encantada", de Luciana Sandroni, é o título da obra infantil. Tunhã é o sábio da Terra Encantada. É ele quem irá revelar às crianças, com poucas palavras e muitas gravuras coloridas, a personalidade de cada um dos personagens do Parque. O livro tem 32 páginas e foi editado pela Salamandra.

"Os Aventureiros da Terra Encantada", de Luis Antônio Aguiar, é um livro dirigido ao público infanto-juvenil. Também editado e distribuido pela Salamandra nas melhores livrarias, a obra tem quase 100 páginas e relata três histórias super movimentadas e emocionantes, que contam a origem da Terra Encantada e os constantes desafios e descobertas de seus personagens.

Personagens.jpg
CD Terra Encantada

Com participação especial da Xuxa, Fafá de Belém e da Ana Paula (Ex-Paquita), o primeiro CD foi lançado em outubro, numa parceria entre o selo Terra Encantada e a gravadora EMI, com distribuição nas melhores lojas de discos. Trecho retirado do lançamento do CD:

"Gigio, Carol e Vivi. Eles cantam, dançam e contam, através da música, a história do Parque e as aventuras de seus personagens. A iniciativa é inédita no setor de entretenimento. O novo conjunto musical, Grupo Terra Encantada, já é um sucesso. Selecionados entres 300 crianças, em testes realizado no eixo Rio-São Paulo, os três estão mais do que orgulhosos: "temos sido aplaudidos de pé pelas platéias que estão nos vendo, dos empresários às crianças" - conta Gigio.

Mas como todos sabem, a realidade foi cruel e muito diferente. O Terra Encantada começou errado e terminou errado. Primeiro, os custos com a construção do parque foram muito além do planejado, o que impossibilitou a construção de atrações como o Voo do Balão, o Anfiteatro, Terra Preservada, Ressaca, O Castelo das Águas, que ia ter a primeira montanha russa no escuro do Brasil, a Abissal, e o Show das Águas, um show pirotécnico com lasers e jatos de água, que iria encerrar todos os dias do parque. A sua inauguração foi 3 vezes adiada, ou seja, no planejamento, a inauguração era para ser em 12 de Outubro de 1997, porém só foi inaugurado em Janeiro de 1998. O preço do ingresso foi também crucial para o começo do declínio do Terra Encantada. Os preços estavam acima do que a população podia pagar, afinal para que um carioca ia pagar tanto num ingresso de parque de diversão se existia a praia da Barra da Tijuca poucos minutos a frente? Fora que, o parque gerenciou mal duas importantes "chaves de ouro" do projeto: a imprensa e os visitantes. Não comunicando a eles a real situação do parque, o Terra Encantada causou uma grande decepção dessas "chaves", o que impossibilitaria qualquer recuperação nos anos seguintes. A imprensa publicava abertamente os problemas existentes no parque e o descaso com os visitantes que se sentiam enganados ao pagar o valor integral de entrada por um parque visivelmente inacabado.

Cartaz de 10 anos do Terra Encantada

Resultado: nos primeiros anos, o parque esperava um número "X" de visitantes, porém recebeu um número menor, e com menos faturamento na bilheteria, não dava para manter o parque e pagar as dívidas. Fazia uma coisa ou outra. Aparentemente, a opção "manter o parque", não foi escolhida, o que levou o Terra Encantada a ter suas estruturas arruinadas com o passar dos anos, ganhando má-fama pela aparência de seus brinquedos e manutenção fraca e consequentemente foi perdendo publico, o que leva a perder dinheiro, e o que levou ao afundamento em dívidas. O parque passou por várias novas administrações e nenhuma conseguiu dar um jeito naquele lugar que pretendia ser o Magic Kingdom, a Disney carioca. Até que, em uma delas, tem-se a ideia de alugar o parque para grandes festas ao ar livre. Péssima ideia. Durante essas festas várias estruturas do parque foram destruídas. Parecia que todo esse maravilhoso projeto nasceu para dar errado ou até mesmo não era para acontecer. Foi incêndio, incidentes, destruições, quebras de equipamentos, vandalismos que acabaram com o Terra Encantada. Porém, o golpe final foi em 19 de Junho de 2010, quando a ajudante de cozinha foi arremessada para fora da Monte Aurora, caindo de uma altura de aproximadamente 10 metros. A vítima faleceu por traumatismo craniano. No decorrer das investigações foi comprovado que o parque possuía todos os laudos de vistoria dos brinquedos expedidos pelo Crea-RJ e pelos bombeiros em dia, mas isso não evitou a interdição do parque e o encerramento das atividades do mesmo.

O que nos resta, nesse momento, é guardar todas as lembranças que tivemos na Terra Encantada, de 1998 a 2010, como a adrenalina sentida após a Monte Makaya, o sorriso após um banho bem molhado nas Corredeiras, a cara de espanto ao sair do Cabhum, a alegria de uma criança a sair do Carrossel e a cara de felicidade que todos nós tivemos ao sair pelos portões da bilheteria. Topa entrar num túnel do tempo e reviver a Terra Encantada?

rua principaL

Convite da inauguração do Terra Encantada em 1998
Mapa do Terra Encantada

A Rua Principal do Terra Encantada já passou por muitas histórias. Construída em 1998, abrigou várias lojas como Bob's, Mc Donald's, PizzaMille, Kibon, Casa do Pão de Queijo, entre outras, que ao todo eram 60. Ali, naquela Rua, você já entrava na magia do parque, mascotes passavam o tempo todo para tirar fotos com os visitantes, um almoço tranquilo era garantido com uma bela vista para o Castelo, ainda em construção, e a gostosa brisa da Barra. E de noite, o Festival da Rua Principal tinha a promessa de animar a galera. Todas as lojas da Rua Principal ficavam abertas até altas horas da noite, inclusive o Simulador, local que passava filmes incríveis com efeitos 3D da Kodak, empresa que iria também ceder filmes para o Cine IMAX, que nunca chegou a ser inaugurado, graças a um problema envolvendo a situação do parque, já naquela época.

 

Sua arquitetura era constituída dos estilos Barroco, Colonial, Neoclássico e o Art déco, comuns na arquitetura brasileira e mundial. Aos poucos, essa arquitetura foi se desmanchando com o tempo, já que não existia a manutenção dos altos padrões de construção e detalhamento que a Rua Principal exigia. Como o Terra Encantada não estava dando nenhum tipo de lucro, as lojas começaram a sair do parque, com dívidas enormes, e a maioria entrou com um processo em cima do parque. Até que em 2002, a Rua Principal sofre seu primeiro grande ataque. Num show da banda Charlie Brown Jr., jovens revoltados saquearam, quebraram e por fim destruíram tudo o que restava da Rua Principal. Foi a maior perda do parque na época. Cenários destruídos foram recuperados, mas sem a mesma magia da época da inauguração. Detalhes ficavam para trás. Nessa época, já funcionava o labirinto de terror Portal das Trevas que ficava em um prédio com uma arquitetura alemã ao lado do Cine IMAX, que já perdia seus detalhes, como os vitrais em sua lateral, as varandas em cima do prédio e uma coluna da fachada.

Cartaz clássico da Terra Encantada