top of page
Mundo Petapa (3).jpg

descobrindo a
montanha-russa

🎢 HISTÓRIA DA MONTANHA-RUSSA

História

As montanhas-russas nasceram na Rússia, no século XVII. Os passeios de trenó no inverno prendiam-se em montes especialmente construídos no gelo, principalmente em torno de São Petersburgo. Foram construídas de 20 a 24 metros de altura e consistiam em uma queda de 50º. A sua popularidade era tão grande que empreendedores de outras partes resolveram copiar a ideia e fizeram carros com rodas construídos em trilhas. Uma dessas companhias foi a Les Montagnes Russes à Belleville que construiu uma montanha-russa em Paris em 1812. Os trilhos eram trazidos por grupos de refugiados russos. 

O primeiro looping foi, provavelmente, construído em Paris de um projeto inglês em 1846 com uma única pessoa no carrinho que dava uma volta de 3,96 metros de diâmetro. A atração foi amplamente conhecida no mundo quando a ideia chegou nos Estados Unidos, por volta de 1884/1885. Phillip Hinkle introduziu o conceito da subida por corrente, o começo da montanha-russa como conhecemos. A partir desse momento, o sucesso foi estrondoso, e o estadunidense  LaMarcus Adna Thompson criou a Switchback Railway, a primeira montanha-russa dos EUA. O trem da Switchback Railway tinha rodinhas (rollers em inglês) e deslizava (to coast, verbo deslizar em inglês) sobre uma pista que lembrava um tobogã. Assim, os estadunidenses deram o nome da atração de "Rollercoaster", e não mais "Russian Mountains", para enfatizar que foi uma criação dos Estados Unidos. Com isso, na Rússia, a atração ficou conhecida como "montanha-americana". Nos idiomas derivados da língua latina, a atração continuou como "montanha-russa".

Em 1912 surgiu a primeira montanha-russa de “subfricção, ou seja, utilizava dispositivo de rodas extra sob os carrinhos para manter os carrinhos presos aos trilhos em caso de movimentos intensos, desenvolvida por John Miller. Logo as montanhas-russas se espalhariam como atração pelos parques de diversões de todo o mundo. Em 1959, Walt Disney introduziu um novo design de montanhas-russas com a Matterhorn Bobsleds. Esta foi a primeira montanha-russa a usar um trilho de aço tubular. Ao contrário dos trilhos de madeira convencionais, o aço tubular pode ser dobrado em todos os sentidos, o que permite que os desenvolvedores do projeto incorporem manobras como loopings e inversões mais ousadas. A maioria das montanhas-russas atuais são feitas de aço, embora montanhas-russas de madeira ainda sejam construídas hoje em dia.

🎢 FABRICANTES DE MONTANHA-RUSSA

Fabricantes

Assim como os carros, existem muitas fabricantes de montanha-russa, o que leva a cada montanha-russa construída ter a característica de seu fabricante, como o tipo de trilho, estrutura do chassi do trem, conforto, custo de manutenção, entre outro fatores.  Cada fabricante coloca sua personalidade e valores na construção de cada montanha-russa, o que torna extremamente interessante em ir em todas possívieis! À medida que você vai experimentando cada montanha-russa, pode ocorrer que você desenvolva preferência por uma ou duas fabricantes! As fabricantes de montanhas-russas mais famosas e atuais são:

Bolliger & Mabillard‎/B&M (Suíça) - famosa por suas montanhas-russas confortáveis e suaves. Montanhas-russas de destaque são a Fury 325 do Carowinds, a Incredible Hulk Coaster do Islands of Adventure e a Leviathan do Canada's Wonderland.

 

Gerstlauer‎ (Alemanha) - famosa por suas montanhas-russas compactas e cheias de inversões. Montanhas-russas de destaque são a Monster do Adventureland, Takabisha do Fuji-Q Highland e Karacho do Tripsdrill.

Great Coasters International (Estados Unidos) - famosa por suas montanhas-russas de madeira de altíssima qualidade e ótimos percursos. Montanhas-russas de destaque são a Wodan do Europa Park, Apocalypse do Six Flags Magic Mountain e Troy do Toverland.

Intamin (Suíça) - famosa por seus projetos inovadores, megalomaníacos e cheios de radicalidade. Montanhas-russas de destaque são a Kingda Ka do Six Flags Great Adventure, Intimidator 305 do Kings Dominion e Maverick do Cedar Point. É a fabricante da Vurang do Hopi Hari e da Monte Makaya do antigo Terra Encantada. Está construindo a montanha-russa mais alta, mais longa e mais rápida do mundo no Six Flags Qiddiya na Arábia Saudita. 

 

Mack (Alemanha) - famosa por ser dona do parque temático Europa Park e construir montanhas-russas compactas, inovadoras e cheias de inversões. Montanhas-russas de destaque são a Blue Fire do Europa Park, a Helix do Liseberg e a Ride to Happiness do Plopsaland de Panne.

Philadelphia Toboggan Coasters‎ (Estados Unidos) - principal fabricante de montanhas-russas do mundo, tendo construído mais de 100 montanhas-russas e fornecido trens para mais de 200 montanhas-russas desde 1904. Montanhas-russas de destaque são a Great American Scream Machine do Six Flags Over Georgia, a Racer do Kings Island, e a Comet do Hersheypark. É a fabricante dos trens da Montezum do Hopi Hari.

Pinfari (Itália) - principal fabricante de montanhas-russas de parques itinerantes do mundo, tendo construído mais de 300 montanhas-russas desde sua fundação em 1926. Hoje, atende pelo nome de Interpark. Montanhas-russas de destaque são a Zyklon, modelo muito usado nos parques itinerantes do Brasil e a Magic Bee, presente na Cidade da Criança.

Premier Rides‎ (Estados Unidos) - famosa por ter revolucionado o conceito de lançamento magnético nas montanhas-russas de aço. Montanhas-russas de destaque são a Mr. Freeze do Six Flags over Texas, a Full Throttle do Six Flags Magic Mountain e as Revenge of the Mummy dos parques da Universal.

Rocky Mountain Construction‎/RMC (Estados Unidos) - famosa por ter revolucionado o mercado de montanhas-russas ao transformar montanhas-russas de madeira de baixa qualidade em máquinas de emoção e conforto utilizando da tecnologia híbrida: trilhos de aço e suportes de madeira. Montanhas-russas de destaque são a Hakugei do Fuji-Q Highland, a Zadra do Energylandia e a Steel Vengeance do Cedar Point.

SBF Visa Group (Itália) - famosa por ter popularizado o mercado de montanhas-russas infantis. Está sendo bastante preferida pelos parques de diversões brasileiros ultimamente. Seu modelo inovador "Roda de Hamster" está presente no parque de diversões Animalia em São Paulo e na loja de Itapevi da Cacau Show, sob o nome de Gira Chocomonstros.

S&S (Estados Unidos) - famosa por ter lançado montanhas-russas com lançamento de ar comprimido, o tipo de lançamento mais forte que existe. Montanhas-russas de destaque são a Maxx Force do Six Flags Great America, The Joker dos parques Six Flags e Eejanaika do Fuji-Q Highland.

Vekoma‎ (Holanda) - maior fabricante de montanhas-russas do mundo, com mais de 400 montanhas-russas fabricadas desde sua fundação em 1926. Tornou possível que muitos parques de diversões de menor porte tivessem montanhas-russas radicais, com o lançamento de seus modelos compactos sucesso de vendas Boomerang e SLC (como a FireWhip do Beto Carrero World). Montanhas-russas de destaque são a Guardians of the Galaxy: Cosmic Rewind do Epcot, Expedition Everest do Disney's Animal Kingdom e a Stunt Fall do Parque Warner Madrid.

Zamperla (Itália) - famosa por suas montanhas-russas familiares e infantis, que fizeram muitas crianças ter sua primeira experiência com montanha-russa. Recentemente, inaugurou sua divisão para montanhas-russas radicais. Montanhas-russas de destaque são a Thunderbolt do Luna Park, Pony Express do Knott's Berry Farm e a Top Thrill 2 do Cedar Point.

Zierer (Alemanha) - famosas por ter construído montanhas-russas de todos os tipos, com foco principal em montanhas-russas infantis e familiares. Montanhas-russas de destaque são a Verbolten do Busch Gardens Williamsburg, Polar X-plorer da Legoland Billund e a Huracan do Bellewaerde.

Duas fabricantes, que não existem mais, foram responsáveis por levar a indústria de fabricação de montanhas-russas à um novo patamar. Suas criações cheias de inovação (com erros e acertos!) tornaram possíveis as montanhas-russas como conhecemos hoje. São elas:
 

Arrow Dynamics (Estados Unidos): criou, junto à Walt Disney, os trilhos tubulares de aço, que proporcionavam um passeio mais suave. Introduziu as primeiras inversões diferentes de um looping no mundo, como os sacarrolhas (como na Star Mountain do Beto Carrero World). A Arrow criou vários outros "primeiros" ao longo dos anos, introduzindo a primeira montanha-russa suspensa em quase um século, a primeira "hipercoaster" e a primeira montanha-russa "alada". Encerrou suas atividades em 2002. Montanhas-russas de destaque são a X2 do Six Flags Magic Mountain, Magnum XL-200 do Cedar Point e a Viper do Six Flags Magic Mountain.

Schwarzkopf (Alemanha): criou o primeiro looping vertical do mundo e construiu as primeiras montanhas-russas de grande porte que podiam ser transportadas via caminhões. Ficou famosa pelas montanhas-russas com altíssima intensidade de força G. Montanhas-russas de destaque são a Olympia Looping, montanha-russa que viaja pela Europa com cinco loopings que lembram os anéis olímpicos, a The Riddler Mindbender do Six Flags over Georgia e a Shockwave do Six Flags over Texas. É a fabricante da Katapul do Hopi Hari e da antiga Looping Star do Tivoli Park/Playcenter.

O Brasil possui sua própria fabricante de montanha-russa! A Três Eixos é uma fabricante gaúcha especializada em montanhas-russas infantis móveis, tendo fabricado mais de 20 montanhas-russas para os parques brasileiros e sul-americanos. 

Arrow.jpg
Intamin.jpg
Intamin logo.png
PTC.jpg
PTC logo.png
Schwarzkopf.jpg
Schwarzkopf logo.png
B&M.jpg
B&M logo.png
Mack.jpg
Mack logo.png
RMC.jpeg
RMC logo.png
Vekoma.jpg
Vekoma logo.png
Gerstlauer.jpg
Gerstlauer logo.png
Pinfari.jpg
Pinfari logo.png
S&S.webp
S&S logo.png
Zamperla.jpg
Zamperla logo.png
GCI.jpg
GCI logo.png
Premier Rides.jpg
Premier logo.png
SBF.jpg
SBF logo.png
Zierer.jpg
Zierer logo.png

🎢 MECÂNICA DA MONTANHA-RUSSA

Mecânica

Os trens de montanha-russa não são normalmente motorizados. A maioria é puxada para cima por uma corrente ou cabo e liberada ladeira abaixo. A energia potencial acumulada pelo aumento da altura é transferida para energia cinética, que é então convertida novamente em energia potencial à medida que o trem sobe a próxima colina.

 

As mudanças na elevação tornam-se menores ao longo do percurso da pista, à medida que alguma energia mecânica é perdida devido ao atrito e à resistência do ar. Uma pista externa adequadamente projetada fará com que o trem tenha energia cinética suficiente para completar todo o percurso sob uma variedade de condições climáticas estressantes.

No entanto, nem todas as montanhas-russas apresentam uma subida de corrente. Um trem também pode ser acionado por um mecanismo de lançamento, como um sistema de volante (flywheel), motor de indução linear (LIM), motor síncrono linear (LSM), lançamento hidráulico, ar comprimido ou pneu de tração. Algumas montanhas-russas lançadas são capazes de atingir velocidades maiores usando menos trilhos quando comparadas às montanhas-russas tradicionais que dependem de uma subida convencional. Abaixo, você pode ver maiores explicações de cada tipo de lançamento de montanha-russa!

Um freio no final do circuito é o método mais comum de parar um trem de montanha-russa quando ele retorna à estação. Uma exceção notável é uma montanha-russa motorizada, como a Speedi '64 do Hopi Hari, que em vez de depender da gravidade usa um ou mais motores para impulsionar os trens ao longo do percurso.

A IMPORTÂNCIA DO DESIGN

 

O design requer um conhecimento prático de física básica para aumentar o conforto da viagem e evitar esforços prejudiciais ao ciclista. Os projetistas de montanha-russa devem analisar cuidadosamente o movimento ao qual a atração sujeita seus passageiros, garantindo que esteja dentro de uma tolerância razoável. O corpo humano precisa de tempo suficiente para reagir a mudanças repentinas de força, a fim de controlar a tensão muscular e evitar consequências prejudiciais, como a chicotada cervical. Os projetistas normalmente ficam na faixa de 4 à 6 vezes a força da gravidade, como máximo para força-G positiva, o que aumenta a sensação de peso e empurra os passageiros para baixo em seu assento. Para força-G negativa, ou sensação de ausência de peso (conhecida como airtime), a meta é 1,5–2 vezes menos a força da gravidade no máximo. Estes se enquadram em uma faixa considerada segura para a maioria da população. A aceleração lateral também é normalmente mantida em 2 vezes a força da gravidade usando várias técnicas, incluindo a inclinação de curvas.

As rodas são uma parte crítica no design de uma montanha-russa. O objetivo das rodas é manter o trem nos trilhos e evitar que ele voe. A maioria das rodas de montanha-russa é feita de poliuretano. Existem 3 tipos de rodas de montanha-russa que incluem as rodas principais, as rodas de fricção laterais e as rodas verticais. As rodas principais andam no topo do trilho. Rodas de fricção laterais andam nas laterais dos trilhos para manter o trem nos trilhos durante as curvas. Rodas suspensas passam abaixo dos trilhos e evitam que o trem saia dos trilhos.

ABAIXO, VOCÊ PODE VER ALGUMAS ILUSTRAÇÕES INTERESSANTES SOBRE A MECÂNICA E FÍSICA DE UMA MONTANHA-RUSSA