top of page

VEJA TODOS OS MEUS
DIÁRIOS DE VIAGEM

Registrei cada passo das minhas viagens em um grande relato - cada viagem tem um nome especial!

Walt Disney World - Epcot

Atualizado: 29 de jan. de 2022

Inicialmente projetado com o objetivo de ser um espaço para ensinamentos sobre o futuro e aprofundamento da cultura de alguns países, hoje o Epcot tenta se reinventar com novas atrações que resgatem seu antigo espírito. Tenho um carinho enorme por esse parque pela sua história, mas principalmente por ter sido o parque em que trabalhei durante meu intercâmbio no Walt Disney World. Vocês verão bastante o dragãozinho roxo Figment, símbolo e mascote do Epcot. Xô Mickey!

Caso vá em meses como Janeiro, Julho ou Dezembro, é indispensável o uso do Fastpass+ para ter uma visita sem problemas com fila. O sistema permite três atrações, escolhidas em quiosques que estão mostrados no mapa com o símbolo FP+ ou previamente através do site e app My Disney Experience.

ATENÇÃO: por poder escolher previamente pode acontecer que algumas atrações, em dias lotados, já se encontrem indisponíveis pro FastPass+ logo no início do dia.

O ícone do Epcot continua sendo a gigantesca Spaceship Earth, uma bola em formato geodésico cuja atração dentro conta a história da comunicação. Interativa, o brinquedo constrói seu futuro através de diversas perguntas, disponíveis em seis línguas, incluindo o português. Ao final da atração, é possível mandar o vídeo criado mostrando seu futuro para um e-mail.

A Spaceship Earth está localizada na primeira área do Epcot, denominada Future World (meu lugarzinho de trabalho! <3). Dividida em pavilhões, onde antigamente cada um representava uma problemática importante para o futuro. A Spaceship Earth era conhecida como Pavilhão da Comunicação.

Existia também o Pavilhão dos Transportes, hoje Test Track. A atração, patrocinada pela GM, consiste em fazer o visitante ter noção dos diversos processos que um carro é submetido antes de ser entregue ao consumo. A parte mais divertida é o teste de velocidade, onde o Test Track mostra o porquê de ser o brinquedo mais veloz da Disney: chega-se a 100 km/h.

Próximo ao Test Track, localiza-se a atração mais nauseante de todo o Walt Disney World: Mission: SPACE. Esse simulador dá uma demonstração do que é uma decolagem para o espaço, fornecendo uma Força G centrífuga muito forte, o que pode causar dores de cabeças sérias e náuseas incontroláveis. Diante disso, foram criados dois "times": O time Verde não contém a Força centrífuga, fazendo o visitante ver apenas as imagens. Já o Time Laranja é recheado de toda a adrenalina citada acima.

Perto do Mission: SPACE, está sendo construída duas novas atrações. Uma é a nova montanha-russa de Guardiões da Galáxia, a primeira do Epcot e com grandes chances de ser a mais radical de todo o Walt Disney World. A segunda, ainda é desconhecida, mas irá dentro do antigo pavilhão do corpo humano, uma doma laranja gigante.

O centro do Future World contém uma gigantesca fonte, que em seu retorno tem uma Starbucks, um centro de degustação dos diversos sabores da Coca-Cola pelo mundo, uma loja imensa de lembranças, e o Epcot Character Spot, uma gigantesca sala para tirar foto com Mickey, Minnie, Pluto, Pateta e Donald.

Ainda no centro, embora escondidos, é possível ver a entrada dos dois prédios (lados esquerdo e direito) da atração Innoventions, que é uma espécie de museu do futuro, com algumas exibições chatas e outras engraçadas. Um dos prédios foi desativado, e o Innoventions só está funcionando com duas exibições no lado leste do parque: Colortopia, que mistura as cores e SpectuLAB, que realiza experiências de física para crianças. Ambos foram fechados para a renovação do Epcot.

Do outro lado, as crianças, e somente as crianças, vão adorar o The Seas with Nemo and Friends, antigo Pavilhão dos Oceanos. A bordo de um veículo em formato de concha, é possível ver inúmeras espécies de peixes e corais, semelhantes aos apresentados no filme. Na saída, há uma exibição interativa bem legal com a tartaruga Crush.

O mais badalado pavilhão do Epcot é o The Land, outrora Pavilhão da Terra e Agricultura. A praça de alimentação dentro é gigante, e possui um restaurante que serve comida brasileira, como feijão preto e purê de batatas. O pavilhão contém três atrações, entre elas, a Soarin', uma das mais disputadas atrações do Epcot. Simulando uma viagem de asa-delta pelo mundo, sua fila é muito longa, sendo obrigatória a escolha do serviço de fura-fila para muito tempo não ser perdido. Além da Soarin', o barquinho do Living With The Land leva o visitante para conhecer as inovações da agricultura, como as plantações hidropônicas.

As pirâmides de vidro vistas próximas ao The Land pertencem ao pavilhão Imagination!. Visitantes saudosos devem se lembrar da aventura com Figment (o famoso dragãozinho roxo) e Dreamfinder. Entretanto, muito se perdeu com o passar do anos, e hoje a Journey Into Imagination With Figment é completamente ultrapassada, porém oferece alguns momentos de reflexão e magia. Ainda no mesmo prédio, rola a exibição dos curtas mais recentes da Pixar.

Onze países compõem a segunda parte do Epcot, denominada World Showcase. Mais um grande shopping a céu aberto do que uma área de parque de diversões, o World Showcase oferece uma breve experiência de cultura sobre os países, além de fotos com personagens. Lembre-se de conferir os horários das sessões no Times Guide, disponível na entrada.

O World Showcase ainda te dá a oportunidade de ter duas experiências (que vão custar muito dinheiro, porém são sensacionais): o Eating Around the World e o Drinking Around the World. A primeira, é comer em cada restaurante (ou lanchonete!) de cada país e a segunda, beber um drink de cada país. Fiz o Eating Around the World ao longo das semanas que pude desfrutar lá, e não pude ter uma experiência melhor! O meu restaurante favorito é o Biergarten, muito pelo seu buffet come-e-bebe-ilimitado, vindo o Teppan Edo do Japão em segundo lugar! Me surpreendi muito com a comida marroquina, principalmente suas sobremesas e nunca esquecerei o prazer de comer uma lasanha autenticamente italiana!

Em sentido anti-horário, o México é o primeiro. Possui uma atração com Pato Donald, Zé Carioca e Panchito, denominada Gran Fiesta Tour Starring The Three Caballeros, que demonstra diversas paisagens mexicanas através de um passeio de barco. O pavilhão é composto principalmente por uma pirâmide asteca, que abriga a atração citada acima, além de artesanatos populares, restaurantes e bares mexicanos.

A Noruega abriga o primeiro brinquedo de Frozen em parques temáticos Disney. Apesar da história não se passar em terras norueguesas, Elsa e Anna protagonizarão novas aventuras em um passeio de barco. O pavilhão do país escandinavo possui um restaurante bem caro servindo sua comida típica.

No pavilhão chinês, um imenso exército de terracota está esperando sua visita. São mais de 100 mini esculturas em exposição, assim como outros elementos da cultura chinesa. Uma sala de cinema em 360° fica exibindo, interruptamente, um filme sobre o país. O restaurante do pavilhão da China possui uma boa comida, com um preço médio, e ao seu lado, Mulan faz algumas sessões de fotos.

Alemanha e Itália não possuem atrações, somente restaurantes e bares, de preços médios para alto. No pavilhão alemão, a Branca de Neve de vez em quando aparece por lá para tirar fotos. Já no pavilhão dedicado ao Estados Unidos, um passeio com bonecos animatrônicos (bem chato) conta a história do país. Em relação a culinária, seus restaurantes oferecem o melhor do fast-food americano.

Para quem sempre sonhou com um kimono, o Japão é o lugar certo para comprar um. Os preços variam de baixo à médio, e o pavilhão dispõe de quatro restaurantes com os destaques da comida japonesa.

O Marrocos também não oferece alguma atração, senão os populares restaurantes de comida árabe e o encontro com Jasmine e Aladin. Já a França, possui um cinema exibindo de 20 em 20 minutos paisagens rurais francesas. Entretanto, o que realmente vale a pena são os deliciosos quitutes das caras lanchonetes e do "supercaro" restaurante francês. É possível ver ainda uma réplica da Torre Eiffel, além de encontrar a Princesa Aurora e a Bela.

Um pouco antes de se chegar ao Pavilhão do Reino Unido, as crianças podem se divertir no Agent P’s World Showcase Adventure, uma espécie de caça ao tesouro pelo World Showcase com Perry, o Ornitorrinco do desenho Phineas e Ferb. Só entrar nesse site, e começar a diversão!

Chegando ao pavilhão britânico, também só é possível encontrar restaurantes e bares. Porém, para quem ama tirar fotos com personagens, o lugar não faz feio. É possível encontrar os personagens de Alice no País das Maravilhas, Ursinho Pooh e Mary Poppins.

O pavilhão do Canadá oferece um caro restaurante que oferece mais comida britânica do que canadense. Além disso, um cinema em 360°, igual ao da China, mostra imagens do país de 14 em 14 minutos. Esse e os outros cinemas citados dificilmente agradarão crianças e adolescentes

O grande lago no centro do World Showcase abriga o único motivo de estender a visita ao Epcot até o horário de encerramento: o show de fogos IllumiNations - Reflections of Earth. Com uma trilha sonora espetacular e fogos de artifícios ao melhor estilo Copacabana, o IllumiNations emociona qualquer um e é uma das poucas atrações que resta no Epcot que induz uma reflexão ao telespectador.

O Epcot tem um ambiente recheado de flores e gramados imensos, com uma considerável diminuição do número de árvores em relação a parques como o Animal Kingdom e o Magic Kingdom, por exemplo. Entretanto, isso não impede o aproveitamento do dia de forma agradável mesmo no verão.

Seu horário de funcionamento (9h às 21h) permite curtir todo o Epcot de forma igual, porém sem dar ao luxo de repetições nas atrações do Future World. Suas filas são grandes, especialmente das atrações Soarin', Spaceship Earth e Test Track. Como no Animal Kingdom, adolescentes ficarão extremamente decepcionados com o parque, e crianças podem achá-lo demasiadamente chato.

O Epcot abriga dois festivais ao longo do ano: o das Artes, de Janeiro à Fevereiro, o de Flores e Jardins, que acontece de Março à Maio, o de Comida e Vinho, que vai do final de Setembro até o meio de Novembro e o dos feriados de fim de ano, de Novembro à Dezembro. Apesar de alguns problemas com suas atrações, o parque pode reservar algumas surpresas, especialmente para aqueles que buscam cultura.


---

Resumão do Epcot:

Alimentação: Fast-food, restaurantes com buffet (self-service) e restaurantes à la carte.


As reservas podem ser feitas através do aplicativo My Disney Experience ou via website.

Como chegar: O aeroporto mais próximo é o de Orlando (MCO). Para chegar ao parque, é recomendável ir de carro ou Uber. Se você ficar hospedado em um resort do Walt Disney World, pode pegar os ônibus oficiais do complexo.

Dica campeã: O aplicativo My Disney Experience é o seu melhor amigo ao visitar o Walt Disney World. Fique de olho nele sempre, porque ele mostra em tempo real aonde estão e quais são os personagens para tirar foto, os tempos de fila das atrações, os fast-pass disponíveis, aonde estão os fotógrafos do PhotoPass, etc.

Filas: tranquilas (-30min) a moderadas (+60min). Dê preferência em chegar ao parque pela manhã cedo e correr para o Test Track. A fila da atração Frozen Ever After fica consideravelmente menor no fim do dia e a da Soarin' também.

Melhores atrações: Test Track, Soarin' e Mission: SPACE.

Melhores meses para visitar: Maio, Junho e Outubro.

Melhor ordem de brinquedos dentro do parque: Test Track / Mission: SPACE / Journey into Imagination with Figment / Soarin' / ALMOÇO / Living with the Land / Awesome Planet / The Seas / TurtleTalk with Crush / Spaceship Earth / Frozen Ever After / HarmonioUS

Preço: Os ingressos do Walt Disney World são da seguinte forma:

Em relação ao tipo, eles podem ser Park Hopper, Park Hopper Plus e Non-Park Hopper.

Quando um ingresso é Park Hopper você pode ficar pulando de parque em parque em um dia, isto é, visitar mais de um parque em um dia. Você pode utilizar somente no Magic Kingdom, Animal Kingdom, Hollywood Studios e Epcot.

Quando um ingresso é Park Hopper Plus, você tem tudo que o Park Hopper faz, porém pode utilizar também no Blizzard Beach e Typhoon Lagoon.


Em relação as datas, eles podem ser:

1) Datas marcadas (Basic) - você compra de acordo com a quantidade de dias que você quer visitar os parques Disney. Você escolhe uma primeira data, e tem um período de utilização do ingresso, isto é, você tem uma data limite para ir todos os dias que comprou.

2) Datas flexíveis (Flexible) - você também compra de acordo com a quantidade de dias que você quer visitar os parques Disney, porém você tem até 14 dias para ir em todos os dias que comprou.

3) 4 dias, 4 parques (existente por tempo limitado) - você compra o ingresso que só te dá acesso a um parque diferente por dia. Você obrigatoriamente tem que visitar um parque diferente por dia, e só pode ser 4 dias.


O preço do ingresso de 1 dia Basic Non-Park Hopper é US$ 109,00 (adulto).

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


StormRunner.jpg

SE SENTIU INSPIRADO? VAMOS VIAJAR!

Conheça nossa agência de viagens!

Na Scream!, você encontra a forma que mais se adequa para você viajar: seja de excursão ou comprando um pacote! Te falei que dá para montar seu próprio pacote e comprar ingressos para os melhores parques espalhados pelo mundo? Ah, tem mais! Dá para você ter seu próprio roteiro personalizado!

bottom of page