top of page

VEJA TODOS OS MEUS
DIÁRIOS DE VIAGEM

Registrei cada passo das minhas viagens em um grande relato - cada viagem tem um nome especial!

Kentucky Kingdom


Capital do frango frito, Louisville no Kentucky é uma típica cidade americana: alguns prédios, um subúrbio desenvolvido e habitantes loucos pelo Louisville Cardinals, o time de futebol americano universitário da cidade. Mas não é só por isso que os amantes de frango ficam loucos. Eles amam adrenalina, e o Kentucky Kingdom é o ponto central da cidade. Suas atrações formam uma das experiências mais clássicas de parque de diversões, misturando atrações nostálgicas com muita adrenalina!

Kentucky Kingdom

O Kentucky Kingdom nasceu como um parque de diversões pessoal, feito por um empresário local. Durante seus anos de maiores sucesso, foi comprado pela Six Flags e depois fechado até ser recomprado pelo mesmo empresário. O parque, desde da compra em 2014, se recuperou totalmente e adicionou novas incríveis atrações. Tudo acontece nele, ou ao redor dele. Durante minha primeira visita em 2016, no mês de Agosto, estava acontecendo a Kentucky State Fair, a feira estadual do frango frito, e pude aproveitar além do Kentucky Kingdom os brinquedos e atrações da feira. Foi sensacional! Cinco anos após a primeira visita, e encontrei um parque totalmente lotado, cheio de visitantes, algo muito diferente de 2016. O parque aquático estava vibrando com o sol e mesmo não tendo roupas de banho, fiquei muito tentado não dar uma conferida na piscina.

Kentucky Kingdom

Dividido entre 2 porções, a visita começa na porção menor. Prefiro começar logo pela primeira porção e experimentar a Lightning Run, uma montanha-russa que chamou muita a atenção do mercado na época de seu lançamento pela sua suavidade e emoção. Eu pensei que a montanha-russa fosse uma máquina de airtime, a sensação de estar saindo do banco, porém acho que criei muitas expectativas. Suas curvas são incríveis, uma das montanhas-russas com um dos percursos mais doidos e criativos que já andei, mas sua sensação de airtime é normal, mesmo no último assento, onde temos mais chance de termos o airtime mais forte. Mesmo assim, a Lightning é uma delícia de andar e não desisti de repetir várias vezes.

Lightning Run, Kentucky Kingdom
Lightning Run, Kentucky Kingdom
Lightning Run, Kentucky Kingdom
Lightning Run, Kentucky Kingdom
Lightning Run, Kentucky Kingdom

Perto dela, fica a torre de queda livre FearFall. Que acerto na escolha da compra desse modelo! A sua queda é muito intensa, mais que as torres de queda livre convencionais, como a La Tour Eiffel do Hopi Hari e a Big Tower do Beto Carrero World. Torres de queda livre para mim tem uma situação bem definida: pouco dependem da altura e velocidade para "sentir" quem mete mais medo, e sim de seu modelo, isto é, como é o corpo da torre, a arquitetura do banco, entre outros fatores.

FearFALL, Kentucky Kingdom

Como estava ansioso por montanha-russa, passei rapidamente pela área infantil King Louie's Playland e algumas outras atrações e atravessei a passarela em direção à Storm Chaser. Essa montanha-russa foi construída usando a estrutura da montanha-russa de madeira que já estava no local, tornando-se uma montanha-russa híbrida, unindo madeira e aço.

King Louie Playland, Kentucky Kingdom
King Louie Playland, Kentucky Kingdom
King Louie Playland, Kentucky Kingdom

A Storm Chaser é sensacional. Não consigo descrever em palavras quantas vezes meu coração saiu pela boca ao andar nesse bebê, e facilmente ela se tornou a minha terceira montanha-russa favorita, perdendo apenas para a Twisted Colossus do Six Flags Magic Mountain e a Maverick do Cedar Point. São muitos momentos em que você se sente pronto para voar por conta da força de gravidade negativa, sendo segurado somente pela trava de colo. O airtime é absurdo! Fui várias vezes, e todas as vezes era difícil me acostumar.

Storm Chaser, Kentucky Kingdom
Storm Chaser, Kentucky Kingdom

O próximo passo foi a Thunder Run, montanha-russa de madeira clássica. Como eu já podia esperar, a Thunder Run me deu algumas dores de cabeça, muito devido a sua tremedeira. Tem um percurso divertido, mas nada tão espetacular. Pertinho dela, fica o Eye of the Storm, um megalooping superradical que é famoso em muitos parques Six Flags.

Thunder Run, Kentucky Kingdom
Thunder Run, Kentucky Kingdom
Thunder Run
Eye of the Storm, Kentucky Kingdom
Eye of the Storm

Muito menos espetacular era a T3, montanha-russa invertida, que possui modelo igual a FireWhip do Beto Carrero World. Mesmo com os trens novos, o passeio na atração foi super desconfortável, com minha cabeça batendo muito. Acho que esse modelo não tem salvação mesmo.

T3, Kentucky Kingdom
T3, Kentucky Kingdom

Atravessei o parque aquático Hurricane Bay para chegar no Skycatcher, que dispensei. Não tava afim de subir numa torre gigante com assentos pendurados por correntes em um dia de vento fortinho. Optei por uma opção mais segura e embarquei na Ferris Wheel, uma roda-gigante que, em 2016, deu para ter visões incríveis do parque, da Kentucky State Fair e da cidade de Louisville.

Hurricane Bay, Kentucky Kingdom
Hurricane Bay
Skycatcher, Kentucky Kingdom
Skycatcher

Pertinho do Skycatcher está a montanha-russa mais recente do Kentucky Kingdom, a fofíssima Kentucky Flyer. Do lado de fora, ela pode parecer inofensiva pelo tamanho, mas quando você a experimenta, tenha certeza que você vai pular absurdamente do banco, dando uma sensação super gostosa de airtime! Junto com a Storm Chaser e a Lightning Run, o parque tem um trio impecável de montanhas-russas.

Kentucky Flyer, Kentucky Kingdom
Kentucky Flyer, Kentucky Kingdom

Depois, comecei a refazer o Kentucky Kingdom. O primeiro brinquedo foi o Cyclos, frisbee que por fora parece tranquilo pelo seu pequeno tamanho. Mal sabia que essa coisinha seria responsável por uma pressão na cabeça absurda, fazendo o Cyclos ser o frisbee mais forte que já fui na vida. Para quem gosta de desafiar seus limites, é um prato cheio.

Cyclos, Kentucky Kingdom

Relaxei um pouco na Professor Jonh's Flying Machines, um brinquedo em que controlamos com a ajuda de um leme para aonde vai nosso assento voador. Bem divertido! Aproveitei para curtir uma sessão no Cinema 5D, que a cada temporada exibe um filme diferente, e dispensei o Breakdance, parecido com o Crazy Dance. Não gosto de atrações que giram muito. Entretanto, abri uma exceção para o maravilhoso Scream Extreme, uma versão otimizada do clássico Enterprise.

Professor Jonh's Flying Machines, Kentucky Kingdom
Professor Jonh's Flying Machines
Breakdance, Kentucky Kingdom
Breakdance
Scream Extreme, Kentucky Kingdom
Scream Extreme

Passando novamente pela passarela, aproveitei para tirar fotos do carrossel Bella Musica, da montanha-russa infantil Roller Skater e de algumas outras atrações infantis que estavam presentes. Mesmo no fim do dia, encarei a onda gigante do Mile High Falls, um impressionante splash. Aproveitando que já estava molhado, segui para o Raging Rapids River Ride, um river rapids não muito emocionante, que nessa última visita estava fechado.

Bella Musica, Kentucky Kingdom
Bella Musica
Rollerskater, Kentucky Kingdom
Rollerskater

Antes de ir embora, o Kentucky Kingdom tinha mais algumas cartas na manga: brinquedos clássicos são o forte do parque, e não pude resistir a uma volta no Himalaya e curtir o Bluebeard's Bounty, barco pirata que fica pertinho da Lightning Run. O parque está com um portfolio de atrações capaz de segurar você um dia inteiro, especialmente se for a primeira vez!

Himalaya, Kentucky Kingdom
Himalaya, Kentucky Kingdom
Bluebeard's Bounty, Kentucky Kingdom
Bluebeard's Bounty

O Kentucky Kingdom tem uma alimentação padrão de parques de diversão, porém com a adição de alguns lanches orgânicos. O parque não dispõe de nenhum grande restaurante de alto padrão, somente quiosques e lanchonetes. Não tive problemas com filas, nem com limpeza. Meus dois dias em 2016 foram muito divertidos, e o meu desejo de ver o parque cheio de gente foi mais do que realizado! Pena que a estrutura de alimentação não suportou tamanha quantidade de pessoas!

Sob nova administração, tenho certeza que o futuro do Kentucky Kingdom será brilhante! Estar nas mãos dos mesmos donos do Dollywood me trás esperança e sinto que em uma terceira visita, verei o parque bastante diferente! Me lembro que em 2016, mesmo com todas as atrações da Feira do Frango Frito, o parque conseguia trazer visitantes para o seu lado. Sem dúvidas a melhor opção turística em Louisville!


---

Perguntas frequentes:

 

Onde fica o Kentucky Kingdom?

O parque temático Kentucky Kingdom fica em Louisville, Kentucky, nos Estados Unidos.

 

Como chegar no Kentucky Kingdom?

O aeroporto mais próximo é o de Louisville (SDF). Para chegar ao parque, é recomendável ir de carro ou Uber.

 

Quais são as melhores atrações do Kentucky Kingdom?

Kentucky Flyer, Lightning Run e Storm Chaser.

 

Quais são os melhores meses para visitar o Kentucky Kingdom?

Maio, Junho e Outubro.

 

Qual é a melhor ordem para fazer as atrações e brinquedos do Kentucky Kingdom?

Storm Chaser / Mile High Falls / Thunder Run / Eye of the Storm / Raging Rapids / T3 / Avian Adventure / Kentucky Flyer / Skycatcher / Ferris Wheel / Scream Extreme / 5D Cinema / FearFALL / Professor John's Flying Machines / Cyclos / Lightning Run

 

Qual é a melhor dica para o Kentucky Kingdom?

Reserve 2 dias: um para o Kentucky Kingdom e o outro para o Hurricane Bay (parque aquático). Ambos são incríveis e levam um dia inteiro de visita!

 

Que tipos de comida estão disponíveis no Kentucky Kingdom?

Fast-food. Meu lugar favorito para comer são as pizzas da Pizzeria Villagio, localizada próxima ao Carrossel.

 

Quanto custa o Kentucky Kingdom?

O passaporte de 1 dia é aproximadamente 60 dólares americanos (R$ 300)

 

Qual é a duração das filas no Kentucky Kingdom?

Tranquilas (-30min) a moderadas (+60min).

 

Qual é o site do Kentucky Kingdom?

48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Valleyfair

Comments


StormRunner.jpg

SE SENTIU INSPIRADO? VAMOS VIAJAR!

Conheça nossa agência de viagens!

Na Scream!, você encontra a forma que mais se adequa para você viajar: seja de excursão ou comprando um pacote! Te falei que dá para montar seu próprio pacote e comprar ingressos para os melhores parques espalhados pelo mundo? Ah, tem mais! Dá para você ter seu próprio roteiro personalizado!

bottom of page