top of page

VEJA TODOS OS MEUS
DIÁRIOS DE VIAGEM

Registrei cada passo das minhas viagens em um grande relato - cada viagem tem um nome especial!

O Mundo da Xuxa

Meu primeiro parque de diversões foi o Parque da Mônica no Rio de Janeiro, e apesar de ser criança, me lembro exatamente de como era o parque (por ir inúmeras vezes): colorido, altamente tematizado, e não parecia que você estava dentro de um shopping. Era como se eu estivesse entrando numa caverna de diversão, onde tudo é lúdico, mágico e convidativo. Me dirigi ao Mundo da Xuxa esperando encontrar o mesmo clima, principalmente pela arte apresentada no mapa. Infelizmente, não foi o que eu encontrei.

Logo que cheguei ao shopping, tive um choque inicial com a entrada. Era escura, sem nenhuma iluminação colorida poderosa que iluminasse os livros, para dar aquele clima de mundo de sonhos e fantasias. Era tudo apagado. Em plena sexta-feira de manhã, não existia ninguém na bilheteria do O Mundo da Xuxa. A maioria do público vinha de um meio exatamente como o que eu havia visto no Hopi Hari na semana anterior: excursão de escola.

Após entrar no mundo de Xuxa, o choque foi ainda maior: um teto preto e paredes azuis sem cores, sem vida. A iluminação do parque em sua maioria era branca e amarela, dando um ar "frio" ao O Mundo da Xuxa. Algumas pilastras de sustentação eram encobertas por livros, mas a maioria não era, dando um ar de "incompleto". Inclusive, na montanha-russa, tinha postes pretos imensos no meio da atração, fazendo um contraste enorme com o brinquedo, laranja. Algumas nuvenzinhas estavam penduradas no teto, porém muitas já estão sujas e outras nem acendem.

Outro ponto tenso foram alguns brinquedos que já demonstram sua idade, como o Balanço Teddy, o Keka Móvel e o Simulador X (modelo semelhante ao Simulákron do Hopi Hari, porém qualidade de imagem inferior). Fora isso, o local possuía espaço para novos brinquedos e para substituir os atuais por novos (e isso é necessário!). Alguns pontos do O Mundo da Xuxa são só chão, além de brinquedos repetidos, como o trenzinho. O parque simplesmente não investiu em brinquedos novos.

Um ponto chave para mim que eu realmente não entendi o porque de ser assim era o horário de funcionamento. Fechar 16:30/19:00 quando o horário de pico de um shopping é justamente a partir desses horários, soa meio confuso. Além disso, o ingresso de 93 reais para um adulto que possui restrições para brincar, era muito caro. Seus operadores não possuíam uma flexibilidade para lidar com crianças. Fechados e sem animar o recinto, acabaram passando a imagem de que odiavam seu trabalho.

Algumas tematizações eram extraordinárias, como o Bosque dos Duendes e os quiosques de alimentação. Quem já jogou o clássico jogo Rollercoaster Tycoon, se sentiu exatamente como no jogo. O Carrossel e a Fábrica de Chocolate também merecem destaque. As crianças se divertiam bastante nos brinquedos, fazendo os pais tirarem muitas fotos. A correria da criançada dentro do O Mundo da Xuxa era linda de se ver.

A infraestrutura de alimentação e serviços é muito boa, com os visitantes não tendo problemas para pegar seus lanches, e o McDonald's fazia muito bem seu trabalho na cozinha. Entretanto, os preços eram bastantes inflados. O parque dispunha de chocolates, sorvetes, e os tradicionais lanches da rede.

A montanha-russa era sensacional, mas não algo forte como os freios da Tigor Mountain do Beto Carrero World. Ela era suave, e as gargalhadas são garantidas. O percurso, inteligente, fazia algumas crianças fecharem os olhos. Destaque para a foto na atração.

As filas em dias de parque vazio eram tranquilas e relativamente rápidas, com destaque especial para a montanha-russa. Entretanto, se o O Mundo da Xuxa estivesse lotado de crianças como num fim de semana, podia acontecer pequenos problemas em alguns brinquedos de baixa capacidade como o Cabum, Keka Móvel e Balanço Teddy.

O ponto alto da minha visita foi o Teatro Especial de Natal com os Ratinhos. Eles resgatam o espírito antigo da Xuxa, da época de "Lua de Cristal". Emociona. Senti falta dessas músicas antigas durante a visita ao O Mundo da Xuxa, que durou 2 horas.

No geral, o O Mundo da Xuxa valeu a pena a visita, principalmente para uma criança, que tinha um dia completo de diversões e sorrisos, mas o clima lúdico fez falta.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Valleyfair

Comments


StormRunner.jpg

SE SENTIU INSPIRADO? VAMOS VIAJAR!

Conheça nossa agência de viagens!

Na Scream!, você encontra a forma que mais se adequa para você viajar: seja de excursão ou comprando um pacote! Te falei que dá para montar seu próprio pacote e comprar ingressos para os melhores parques espalhados pelo mundo? Ah, tem mais! Dá para você ter seu próprio roteiro personalizado!

bottom of page